Usando NFS no Linux: Exemplificando com Ubuntu Server 20.04 LTS

Com uma visão eminentemente prática este trabalho descreve como estabelecer um compartilhamento de arquivos em NFS (Sistema de Arquivos de Rede) entre computadores Linux, para efeito de exemplificação utilizando UBUNTU, no entanto, qualquer outra distribuição conta com as mesmas possibilidades de configuração. Não foram levados em conta aspectos relacionados à segurança contra invasão.

Instalação do openSUSE com pós instalação mínima

Agora na série de artigos sobre instalação de distribuições Linux, mantendo a uniformidade nas tarefas, pré-instalação, instalação e pós instalação, a distribuição openSUSE será abordada. O openSUSE tem como marcante o recurso de ferramenta integrada para sua configuração e manutenção, marcando presença em muitos servidores pelo mundo a fora. Seu caráter é de dar suporte à arquitetura x86_64, ser de utilização geral (servidores e desktops), configuração ajustada pelo utilizador com apoio de ferramentas integradas, portanto, indicada a usuários de médio ou alto nível de conhecimento técnico.

Instalação do Gentoo a partir do Live-CD

Na sequência da série de artigos sobre instalação de distribuições Linux, a distribuição Gentoo é uma das que mais exige do seu administrador, fazendo a excentricidade do Slakware parecer simplória, pois exige alto nível de conhecimento técnico para sua configuração e manutenção. Seu caráter é de dar suporte à arquitetura 32 e 64 bits, sem calendário de lançamentos, configuração ajustada pelo utilizador, portanto, indicada a usuários com alto nível de conhecimento técnico.

Instalação minimalista do Slackware 14.2

Dando continuidade à série de artigos sobre instalação de distribuições Linux, mantendo a uniformidade nas tarefas, pré-instalação, instalação e pós instalação, a distribuição Slackware 14.2 será abordada. O Slackware tem um longo histórico e é um tanto excêntrico por exigir um nível de conhecimento técnico elevado para sua configuração e manutenção. Seu caráter é de dar suporte à arquitetura 32 e 64 bits, sem calendário de lançamentos, configuração ajustada pelo utilizador, portanto, indicada a usuários de médio ou alto nível de conhecimento técnico.

Instalação do Debian 9.5 com pós instalação minimalista

Dando continuidade à série de artigos sobre instalação de distribuições Linux, mantendo a uniformidade nas tarefas, pré-instalação, instalação e pós instalação, a distribuição Debian, uma das mais populares e tradicionais, neste caso 9.5, será abordada. Seu caráter é de dar suporte à arquitetura x86_64, baseada em FHS, com lançamentos discretos, e opção de interfaces de linha e gráfica, com possibilidade de configuração semi-automática ou ajustada pelo utilizador, portanto, indicada a usuários de viversos níveis de conhecimento técnico.

Configuração de Interfaces de Rede no Arch Linux

Hoje a acessibilidade com a Internet é mandatória, embora em casos especiais certo nível de isolamento torna-se necessário pelos mais diversos motivos: segurança de dados; restrição de acesso a sites indesejados; isolamento de máquinas sensíveis a ataques de hackers; etc. Para dar solução a essas necessidades algumas máquinas têm de ser equipadas com mais de uma interface de rede com configurações distintas. É comum ser necessário uma interface configurada para utilização de IP fixo e outra de IP dinâmico. A configuração do Arch Linux admite um utilitário de linha de comando para operações de inspeção e configuração de rede denominado netctl que trabalha conjuntamente ao systemd como será visto aqui.

Instalação simplificada do Arch Linux com pós instalação minimalista

Iniciando uma série de artigos sobre instalação de diferentes distribuições Linux, procurando ser uniforme nas tarefas relacionadas, quais sejam, pré-instalação, instalação e pós instalação, a distribuição Arch Linux será a primeira abordada. Seu caráter é de dar suporte à arquitetura x86_64, baseada em FHS, com lançamento contínuo, e configuração ajustada pelo utilizador, portanto, não indicada a usuários leigos.

CRON & CRONTAB: Uso e exemplos

O Agendamento de tarefas no Linux é regido pelo deamon CRON através do programa CRONTAB. A inteligencia por trás do CRON permite a dispensa de sua reiniciação por alterações dos agendamentos, além disso admite alguns atalhos interessantes para intervalos de tempo cheios como por hora, dia, semana etc. Com uma tabela de apenas seis colunas é possível agendar das mais diversas formas a execução de tarefas, sejam elas de administração, ou mesmo de produção. Com simples comandos de linha é possível listar as tarefas agendadas, editar o agendamento, ou mesmo elimina-lo sem ter de fazer estralhas manobras de redireção de entrada. Enfim, aqui está um guia rápido do como funciona e como usar esta poderosa ferramenta.

Como contornar a lentidão do apt

Por volta do segundo semestre de 2017 uma estranha lentidão no download de cabeçalhos durante processos de atualização em distribuições baseadas em APT atrapalhava a vida de muitos administradores de sistemas Debian e derivados. O problema estava no IPv6. Veja duas formas alternativas de “desligar” o IPv6 que minimizam o problema, uma apenas durante o processo de atualização, outra permanente caso não seja necessário o IPv6.